domingo, 11 de janeiro de 2009

Prestar mais atenção ao lado...(Primeira experiência)

Era uma segunda-feira, quase meio dia, um dia relativamente agradável para um verão, tanto que estava com os vidros do carro aberto, gosto de não usar o ar-condicionado, nada como a brisa de uma cidade rodeada por águas e um mar com 28 graus de temperatura média. Estava em uma avenida movimentada, som ao máximo, provavelmente ao som de Pink Floyd ou Dire, não lembro, quando percebo que um veículo vermelho ao meu lado está deixando o transito andar para não deixar de estar ao lado...pensei, mas um fã da música que escuto, olhei, era uma mulher bonita, na faixa dos 35 anos, eu com vinte e poucos, ela com cabelos pretos, lisos estilo Chanel, branca e lábios volumosos, me olhou e sorriu. Mas a frente continuávamos ao lado, diminui o som e perguntei se ela estava gostando do que escutava, me respondeu que estava gostando do que via, literalmente olhei pra ela e jóquei meu celular em seu carro, estava com outro, da empresa, liguei para meu celular e pedi para que parasse, ela me disse que estava atrasada, mas que se eu quisesse meu celular de volta a ligasse no outro dia para almoçarmos, pedi apenas que o desligasse e que só ligasse novamente no outro dia, quando estivesse se dirigindo para a o restaurante que eu determinara. No dia seguinte nos encontramos em um restaurante a beira mar, conversamos a tarde inteira, saímos do restaurante e nos despedimos, mas marcados para jantar no dia seguinte em um pequeno restaurante que ambos conhecíamos e gostávamos, descobrimos durante nossa conversa. Na noite seguinte eu já estava imaginando como seria beijar aquela boca carnuda, até então muita paquera, mas nada comprometedor, e a noite foi passando regada a cerveja, é raro uma mulher tomar cerveja, a preocupação com o corpo as impede de degustar tão saborosa bebida milenar. Estávamos no estacionamento do restaurante, olhei pra ela e sugeri irmos ao Motel X, ela sorriu e perguntou por que iríamos para o Motel X, claro que essa pergunta não era em referencia ao motel e sim o porque de irmos a um motel...Me fiz de desentendido e disse que era o único capaz de caber seu carro e minha suv na garagem, ela sorriu novamente e me perguntou agora por que iríamos a um motel e respondi que queria sentir aqueles lábios carnudos me chupando!!! Ela me perguntou se alguma vez na minha vida uma mulher tinha me chupado e engolido minha porra, respondi que até aquele dia não, mas mesmo que sim teria dito que não. Ela sorriu novamente e me deu um beijo forte e praticamente engoliu minha boca, parou e disse que iria me chupar até encher sua boca e que não deixaria uma só gotinha em meu corpo, deu as costas e entrou no em seu carro. Seguimos para o motel, entramos no quarto e ela me mandou tirar a roupa, se abaixou, começou a me chupar e me masturbar, os cabelos negros e curtos batiam em sua nuca, sua mão delicada quase flutuava em meu pau, mas sua boca era forte, lábios grossos, sugava com vontade e alternava em lambidas delicadas...Eu estava louco pra tirar sua roupa, joga-la na cama, mas não me deixou, ali mesmo me fez gozar, esporrei com força e volume, ela apertava minha bunda, puxava contra sua boca, senti suas unhas rasgando minha pele, como iria explicar a minha namorada aquelas marcas em meu traseiro??? A empurrei, não agüentava mais gozar, estava dando uma agonia forte, ela me olhou, pegou em meu pênis e mostrou como estava limpo...aquela foi a primeira vez em que uma mulher me chupou e bebeu todo meu gozo, não ficou nada!!! Que tesão, acho que muitos homens nutrem essa fantasia, eu nunca tinha pensado nisso, mas estava me sentindo dominador...Hahahaha. Peguei-a pelos braços e a jóquei na cama, tirei sua roupa, sua buceta estava ensopada, era bem peludinha, comecei a chupar, ela disse que só gozava com um pau dentro de sua buceta, pedi para que relaxasse, iria chupa-la bem muito e depois quando me recuperasse da gozada penetraria sua buceta peluda e apetitosa. Fiz o que mais gosto de fazer em uma mulher, chupar sua buceta, chupar, lamber, degustar, às vezes sinto vontade de arrancar um pedaço, como em um momento de luxuria X loucura, aliada ao canibalismo de um ato puramente sexual. Acho que fazia mais de 1 hora que chupava sua buceta, ela gemia, mas ficava dizendo que não conseguiria gozar daquele jeito, e isso me deixando mais excitado ainda, peguei e penetrei com força, comecei a fazer movimentos rápidos e fortes, dando estocadas em sua buceta peluda, ela estava em êxtase, parei, comecei a sair de dentro dela, ela me agarrou e perguntou para onde eu iria, me segurou com força, estava prestes a gozar. Olhei em seus olhos verdes e disse que ela gozaria em minha boca, ela sorriu, soltou meus braços e me deixou descer, acho que descrente, mas com a sabedoria de quem teria mais momentos de prazer e que seu gozo viria mais tarde ao ser penetrada...fechei suas pernas, deixei sua buceta bem apertada, coloquei minha boca em suguei seu clitóris para dentro e comecei a chupa-lo, não foram cinco minutos ela estava gozando e tremendo, me puxou pra cima, me abraçou e me beijou, pediu para ficarmos ali a noite inteira, desliguei meu celular e pensei que deveria prestar mais atenção ao lado quando estivesse em uma rua dirigindo.

8 comentários:

Madame Poison disse...

Na verdade, esta parece ser o clone da outra...rs

Madame Poison disse...

Sempre ouvi esta história de que o pecado mora ao lado...

Dando a Bunda pra Bater disse...

Concordo: mascas no traseiro são complicadas de explicar.

Abraços,

Enfil

Cansada de ser boazinha disse...

Mais uma história alucinante...
Bjos!!

Momentos...volupté! disse...

Aguardando uma conexão em sampa e com vontade de escrever mais...mas agora só na volta...

EU SOU NEGUINHA disse...

Hum...adorei o que li mocinho...
Beijos insanos

EU SOU NEGUINHA disse...

Hum..adorei o que li,deu até calor...risos
beijos insanos

suavesencantos disse...

O homens adoram mesmo,quando uma mulher faz sexo oral e engole,mas não é só o engolir é ela engolir e olhar nos olhos dele,demonstrando todo o prazer q sentiu ao engolir,muito excitante seu texto,adorei esse tbm,


bjos.