terça-feira, 4 de maio de 2010

Momentos despretensiosos...

Estávamos em um grande grupo em uma viagem de barco de 4 dias entre uma cidade e outra. Seriam dias de dominó, cerveja e noites agitadas com tempestades. Mais de cem pessoas a bordo, muitas conversas e diversão para passar o tempo. Em uma das paradas do barco, a cerca de dois dias e uma noite de chegarmos ao nosso destino, entra um grupo de dançarinas e sua empresária. Até o momento o barco estava lotado de homens, poucas mulheres e as que tinham estavam com seus maridos. Imaginem a movimentação de homens ao redor das moças, todas novas, peles macias e corpos esculturais. A empresária do grupo era a mais bonita, em minha opinião. Além de ser tornar a mais desejada pelos homens do barco. Com seus 31 anos era a mais velha das mulheres, mas que bela mulher! Corpo bonito, sorriso lindo, olhos verdes. Começou uma disputa entre os homens para ver quem iria pegar o prêmio maior... Hahahaha! Sabe, lá estava eu, jogando dominó, vencendo todas as partidas quando e Karla (este é o seu nome) chegou e perguntou se podia ser meu par no jogo. Já estava cansado de jogar e estava saindo. Disse que sim, mas somente daqui a algum tempo, queria relaxar um pouco com alguns novos amigos no barco jogando, mas nesse caso conversa fora. Após uma hora e pouco a Karla me chama novamente e começamos a jogar. Ao redor da Karla um monte homens, pareciam águias em cima de uma presa, pagando bebidas, e jogando conversa pra cima dela e eu ali, concentrado no jogo. Jogávamos e conversávamos, não estava nem um pouco interessado nela, apenas uma ótima companhia para toda à tarde. Final do dia, já meio tonto de tanto beber, de graça, já que toda vez que algum macho trazia uma bebida para a Karla ela pedia uma para mim... Hahahaha! Fomos jantar juntos, conversa boa, os machos do barco meio enciumados. Rolou uma briga com um, que bêbado passou a mão de forma ofensiva, embora ela tenha se defendido, precisei intervir e quase jogava o meliante fora do barco. O capitão levou o cara preso. Ela agradeceu a ajuda, continuamos pela noite conversando e bebendo. Estava uma noite especial, não estava chovendo e como minha cabine era na parte mais superior do barco estávamos conversando ao lado, debruçados no parapeito de ferro. Olhando a lua refletir nas águas. Uma tempestade se aproximava e os raios rasgavam o céu. Uma ótima oportunidade para entrarmos na cabine, mas infelizmente não estava só, havia um amigo na cabine comigo e na dela a maquiadora das dançarinas.... (continua)

6 comentários:

EU SOU NEGUINHA disse...

Bom demais te ler aqui...
E sempre deixando um gostinho de quero mais...
Beijos meus momentos...

Única e Exclusiva disse...

Que tal por a continuação... Me deixou completamente curiosa.. E ai despachou o amigo pra maquiadora? Ou arrumaram outro lugar? hein? hein?

xero ú&e

Donatello P. disse...

uhuuuu....mais vida no blog, q bom!

admito q sempre insisti em ver se havia algo de novo e de tao bom qto sempre foi...minha ânsia foi finalmente saciada.

querido brother, seu blog foi para nossa lista lá no ninguemficousabendo...dá uma passadinha por lá.

abraços.

Perséfone disse...

Gostei daqui um tanto. tanto que te linkei. Beijinhos marítimos

Perséfone disse...

se bem que agora me bateu a duvida quem de nós lá no blog te linkou. Enfim... vc agora tb me pertence. srsrrsr

Anônimo disse...

nem volta mais....