quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Lembranças da Adolescência...IV


Fiz curso técnico em uma escola federal, além de um ensino fantástico que preparava ótimos técnicos pro mercado de trabalho, também já nos deixava dentro da universidade, uma vez que o ensino sempre foi puxado e o fato de estar cursando já era um fator determinante de se passar em qualquer vestibular federal ou estadual, nas melhores universidades. Entre 14 e 17 anos estava neste mundo, pois era uma instituição de grande porte com diversos cursos e pessoas da faixa etária entre 14 e 50 anos. A paquera era grande, eu nunca quis saber de namoro até os 19 anos, apenas curtição, farra e estudos. Naquele mundo tive muitas experiências, eram muitas as garotas mais velhas e bem doidinhas! Tinha a turma dos CDFs, o pessoal da music, a galera do baseado, e por ai vai. Muitas tribos, muitas cabeças, muitas aventuras! Nesta época comecei a malhar, pois estudava a tarde e tinha a maior parte da minha manhã livre. Pelo menos dos dois primeiros anos, depois fui pra turma da manhã. Fazia musculação, já tinha nessa época minha estatura de hoje 1,80m, mas que segundo alguns médicos poderia ter crescido mais, mas como fiz musculação muito novo, fiquei com esta estatura. Chegava à academia as cinco e meia da manhã, malhava com um pessoal mais velho, na verdade com os coroas, a maioria acima de 40 anos. Entre o pessoal do horário, eu abrangia dois, pois só sai às sete e meia, tinham duas coroas que sempre me olhavam, super simpáticas, uma devia ter em torno de 50 anos e outra perto disso, não eram intimas, apenas se conheciam da academia, mas ambas tinham em comum esse olhar pelo garotinho de 15 anos que estava desenvolvendo seu corpo de homem. Certa vez cheguei e apenas uma delas estava, na verdade éramos os primeiros a chegar, fui correr ao redor da quadra de tênis e ela idem. Após 2 km de corrida parei e fui para as maquinas e ela acompanhando, fiquei uma maquina que dava frente pra outra, na minha malhava os braços e na de frente as coxas, ela prontamente se sentou e não tirava os olhos, eu apenas observando, de pau duro, aquelas pernas se abrindo e fechando na minha frente, ela me encarando, eu completamente sem jeito. Foi quando ela se levantou e pediu para que eu a ajudasse em um exercício, até o momento nenhuma palavra havia sido trocada entre os dois. Pedindo para segurasse seu tronco e a erguesse até um bastão onde se penduraria de cabeça para baixo para fazer exercícios, normalmente ela pedia isso ao instrutor, mas me pediu, eu sem jeito, de pau duro, como sempre gostei de camisas longas cobriu, fui ajudá-la e no momento em que se preparava para erguê-la ela se inclinou propositalmente e sentiu meu pau duro em sua bunda marcada pela malha, mexeu um pouco. Juro, quase explodo de tão vermelho! Levantou-se, pegou na minha mão é perguntou se não queria ir até sua casa? Fiquei tremulo, achando que todos que já estavam presentes na academia estavam me olhando. Gaguejei! Titubeei! Ela com toda sua experiência me conduziu até seu carro, onde começou a falar que eu era um garoto lindo, que precisava ter algumas lições com uma mulher de verdade. Até então minhas experiências sexuais eram com as empregadas lá da rua, sarros na escola técnica, ainda não tinha começado! e só! Chegamos ao prédi e fomos até seu apartamento, visão linda, prédio a beira mar, ao entrar nos deparamos com um mar fantástico e uma ventania com o aroma da água salgada dentro do seu apartamento. Ela nem chegou a fechar a porta e me agarrou, me beijava com força, arrancou minha camiseta, puxou meu short, apertou minhas coxas enfiando suas unhas e engoliu meu pau, gozei em menos de um minuto, foi ela tirando a boca e meu jorro saindo, olha que já tinha batido uma punheta logo que acordara. Ela me levou para seu quarto e tirou sua roupa, eu estava ainda anestesiado com tudo aquilo. Mandou que eu me deitasse e começou novamente a me chupar, meu pau duro e grosso, ela sentou em cima, mas foi metendo em seu rabo, enquanto se masturbava com os dedos, subia descia e mexia em sua buceta, enquanto eu apertava seus seios com força, ela ficou nesse movimento por uns 30 minutos, transpirava muito, mexia e remexia, meu pau dentro do seu rabo, ela gozou umas quatro a cinco vezes até se jogar de lado completamente exausta! Deu-me um beijo bem gostoso e me puxou pra cima dela e disse para só parar quando gozasse em sua buceta. Me postei em cima dela e comecei a meter, meu pau estava dolorido pela surra que levara de seu rabo, mas o tesão era grande, ela mordia as pontas dos meus peitos, puxava meus cabelos com força, arranhava minha bunda e apertava meu corpo com suas pernas, não lembro quanto tempo foi aquilo tudo, mas sei que ela me deixou em casa já na hora de ir pra escola. Essa coroa fez muitas loucuras comigo, fui um brinquedo pra ela e aprendi muito! No outro dia na academia ela chegou perguntando como tinha sido meu dia, sorri e disse que tinha sido o melhor da minha vida! Nesta hora a outra coroa estava ao meu lado olhou meio desconfiada e depois de alguns dias seria a próxima a me comer. Mas isto é outra história!

8 comentários:

Deliciosamente Atrevida disse...

Uau, suas histórias sempre me deixando sem fôlego rsrsr

Beijo Gde!!

Única e Exclusiva disse...

Eh um exímio contador de histórias lascivamente maravilhosas de se ler. =D

Adoro¹²³!
Bjos ú&e

PS.: I miss you!
PS. 2: Vou seguir seu conselho!

Fofa disse...

Passando pra deixar uma beijoca!

Kátia disse...

que delícia!

amei

bjos

{Åmar ¥asmine}_ÐEXPEX disse...

Eu já disse e repito: devias aprovetar este dom que tens de contar histórias.
Delícia te ler.

Doces besos!

EU SOU NEGUINHA disse...

Beijos...saudades

Cansada de ser boazinha disse...

Adoro suas histórias!!!!
Obrigada pelos comentários lá no blog!
Bjos!

Larissa. disse...

Ahh obrigada pelo coment... realmente, há quanto tempo!
Estou vendo que histórias não lhe faltam!

bjs
;*