domingo, 4 de outubro de 2009

Caronas...


Passamos a manhã conversando, papo super bom, cerveja deixando a cabeça boa, tira-gosto pra dar energia. Lá pelas duas da tarde paguei a conta, e a chamei para passear por um lugar muito bonito na região próxima. Entramos no carro, fui dirigindo, seguimos para Paraíso, na decida para praia parada no mirante, vista perfeita! Fiquei de lado no banco, olhei em seus olhos, ela sorriu, puxei-a pelo pescoço, mão firme, beijo forte, pau latejando, mão esquerda desbravando seu vestido, encontrando sua calcinha, buceta completamente molhada e o beijo mais intenso. Ela gemeu com meus dedos em seu sexo. Como estava ensopada aquela buceta! Voltei do mirante, entrei em uma estradinha de barro estreita, mal passava o carro. Parei diante de uma vista linda. Desci do carro, mas coloquei o banco do motorista todo a frente. Fui até o outro lado e abri sua porta, empurrei o banco pra frente, segurei pela cintura e a beijei novamente. Suas mãos estavam no ar, suas pernas banbas, estava segura pelo meu braço em sua cintura. Beijava com força aquela boca pequena, quase engolindo. Ela me beijava e eu a beijava, olhos abertos, um olhando o outro, vendo dentro dos olhos o tesão e a vontade. Abri a porta de trás, entrei e a puxei pelo braço. Nunca pensei que o banco traseiro de um Corolla pudesse ser tão confortável, aliás, nem estava pensando nisso. Abaixei as alças do seu vestido, não usava sutiã, seios médios, firmes e naturais. Quase arrancava-os com minhas mãos. Que boquinha gostosa de beijar! Tirei seu vestido, encostei sua cabeça na porta, abri suas pernas, me encostei-me à outra porta e fiquei olhando, apenas olhando! Foram alguns longos segundos de observação, constrangedor, segundo ela. Reclamando de uma barriguinha saliente, embora magra. Nossa, achei aquela micro-barriginha a coisa mais linda e sexy. Que saco transar com uma mulher de corpo perfeito, que vive em função disso! Amei observá-la, mas ela estava meio errada, colocou uma mão em sua barriginha e outra em sua bucetinha de pelinho fino e liso. Tirei minha camisa, tirei sua mão de sua bucetiha, me abaixei ajoelhado no chão do carro e com aquela bucetinha com aroma de sexo e suor e algum xixi do dia. Amo esta mistura! Comecei a chupar, chupava quase comendo sua buceta. Lambidas que vinham de seu rabinho bem apertado e subiam por sua buceta. A penetrava com minha língua, ela delirava. Gemia, empurrava minha cabeça contra seu corpo, arranhava minhas costas. Ela começou a sentir uma tremedeira nas pernas, cravou suas unhas em meu coro cabeludo e enfiou minha cara em sua buceta. Estava gozando forte, tremendo e eu sentindo seu gozo em minha boca. Produzia muito gozo, bebi tudo! Em um gesto rápido empurrou minha cabeça pra longe de sua buceta. Levantei-me, ela estava bufando, respirando fundo e pesado. Retirei minha calça, a nossa frente do alto da falésia um oceano azul perfeito, o sol forte. Ela ainda estava respirando pesado quando a penetrei, que buceta quente e molhada. Quase gozava! Fiquei metendo lentamente enquanto a beijava com carinho, ela alisava meus cabelos e me olhava nos olhos. Comecei a meter com mais força e rápido, ela começou a me beijar com mais força e enfiou as unhas em minhas costas e começou a gozar novamente! Continuei e ela gozando. Fiquei ali, penetrando e tirando até ela gozar novamente e me pedir pra gozar, queria sentir minha gozada dentro dela. Confesso que fiquei preocupado naquele momento e disse que queria gozar em sua boca. Ela me beijou e pediu para colocar meu pau em sua boquinha. Sentei-me e encostei-me ao banco, ela começou beijando minha testa, foi descendo, minha boca, meu peito, meu umbigo, ao redor do meu pau, minhas coxas, estava me deixando louco! Estava ajoelhada na minha frente, começou e me masturbar, me chupar, parava, subia e me beijava. Voltava e continuava tudo muito lento e forte, sua pequena boca sugava com força. Eu estava em êxtase e não queria gozar, queria ficar ali, daquele jeito por longas horas, que chupada! Olha que prefiro chupar a ser chupado. Estava quase gozando, puxei-a pra cima e a sentei no meu pau. Ficamos nos beijando e ela sentada. Não mexia embaixo, apenas com meu pau dentro dela, sentindo o calor de sua buceta molhada. Gozei, não agüentei mesmo parado, gozei em sua buceta. Ela me olhava nos olhos e com um sorriso lindo na boca beijou meu nariz, meus olhos e vi uma lagrima em seus olhos. Aquele tinha sido o dia mais estranho, prazeroso e intenso de sua vida. Assim ela que confessou ao me deixar na autorizada para pegar meu carro. Confesso que fiquei apaixonado por ela. Após gozar e ela me beijar ficamos ali, nus, abraçados por algumas horas. Saímos e fomos buscar meu carro. Beijamos-nos no estacionamento da autorizada, quase não conseguia descer, mas ela precisava ir em casa tomar um banho e dar uma aula. Eu já estava com minha bagagem no carro e tinha 230 km de estradas pela frente até chegar no hotel e pernoitar. Na cidade que iria dormir tinha uma namorada, mas liguei dizendo que só chegaria no outro dia, queria dormir quieto, lembrando daquele dia. Hoje ela mora em outro estado, mas no começo deste ano estive em sua casa. Ainda é divorciada, como na época. Agora com quarenta anos está mais bonita do que nunca.

7 comentários:

Hannah e Carlos disse...

Delicioso de se ler...
bjs nossas :-)

Vika disse...

apaixonante mesmo.
XD

Única e Exclusiva disse...

Lascivamente o melhor escritor!

Te adoro!
I miss you!

Bjinhos =*) ú&e

Blair disse...

ótimos contos, é tudo tão delicioso como vc diz?
bjs

Momentos...volupté! disse...

Hanna & Carlos...

Obrigado!

Vika...

Que bom que gostas!

ú&e...

Beijos pra tu!

Blair...

Tudo que é bom fica!

{Amar Yasmine}_DEXPEX disse...

Gostei.. amei.. e adorei!

Tudo que é bom fica e contamina a todos que leem.

É como se estivéssemos lá, junto com vcs, assistindo a tudo. Embora eu seja mais exibicionista do que voyeur, aqui no seu blog sinto prazer em assistir a cenas como essas que vc escreve.

Não pára.. não pára!

Besos de mel!

Branca disse...

Bem gostoso de ler!

Bom domingo e bom feriado pra vc! Bjo!