segunda-feira, 20 de abril de 2009

Das surras bem dadas...


Estava montando um projeto em uma cidade no interior, iria passar cerca de dois meses fazendo uma sondagem na região, para avaliação da viabilidade econômica de um determinado mineral. Na segunda semana na região, ficava lá entre terça-feira e quinta-feira pela manha, encontrei na rua uma mulher bonita, loura, pela branca, olhos castanhos esverdeados, falsa magra, mais de 1,70m, bem vestida. Estava no mercado comprando suprimentos para o acampamento da empresa, que ficava cerca de 25 km da cidade no meio de uma cadeia de montanhas. Bastante simpática puxou conversa e no decorrer a convidei para almoçar e estender o assunto. Prontamente aceitou só que impondo ser em sua casa o almoço, aceitei. Ao chegarmos a sua casa me ofereceu uma bebida, conversamos por alguns minutos, e sua empregada colocou a mesa, durante o almoço ela me falou que seu marido trabalhava em uma cidade a 150 km e que toda semana sai na segunda e retornava na sexta-feira a tarde. Terminamos o almoço e eu precisava ir, me perguntou onde dormia, disse que no acampamento da empresa, afinal tínhamos uma ótima cozinheira, uma noite bem agradável e um belo alpendre onde pendurava minha rede, adoro dormir em rede. Convidou-me para conversar naquela noite. À noite, após um banho de rio, borrifadas de Ténéré, roupa limpa, me dirigi para cidade. Ela me recebeu em uma mini saia justíssima de couro preto, tinha uns trinta e poucos anos, sutiã de couro preto, botas pretas, batom vermelho forte, um ar de dominadora. Começamos a tomar um uísque, ela com aquele ar de malvada, olhou nos meus olhos e disse que passou a tarde pensando como iria me maltratar na cama, dei uma risada forte e disse que isso não aconteceria e que se quisesse ser maltratada chamasse o marido dela, pois já tinha escutado falar de como ele era um cara violento. Ela riu e disse que o marido era bravo com os outros, mas com ela era um cachorrinho obediente. Ela chegou junto e me deu uma tapa na cara, peguei seu braço e apertei, veio com a outra mão me bater, ela era magra mas tinha força, dominei seus braços e disse que iria embora, pois também sabia de sua fama de puta e que não iria come-la sem camisinha, ela gemendo pela força que colocava em seus braços me disse que tinha muitas escondidas e que isso não seria problema. Joguei-a de lado, ela sorriu sentada no chão, a empurrei com o pé e a virei de costas pra cima, peguei minha mão e a levantei pela saia, expondo seu rabinho arreganhado de tanto ser fudia por trás. Joguei-a no sofá, coloquei meu pau pra fora e mandei chupar, a vagabunda mordeu com força, levou uma tapa tão forte que saio sangue pelo canto da boca, ela tremeu, me olhou com ar de prazer, se ajoelhou e me chupou com carinho, revezando entre chupadas e beijos nas minhas coxas. Mandei que pegasse a camisinha, ela colocou no meu pau, enquanto beijava meus testículos. Mandei que ficasse de quatro no sofá, a visão daquele rabo arregaçado me deixou muito excitado e meti de uma só vez em sua buceta, quente e molhada, meti duas vezes apenas, tirei e enfiei em seu rabo...se remexeu de prazer, comecei a estocar seu rabo e bater com força em suas nadegas, me pediu para bater com mais força, batia e metia, ela pedindo mais força, tirei o pau de seu rabo, puxei seus cabelos com força, quase arrancando sua cabeça de seu corpo, comecei a bater com força em seu traseiro, minhas mãos doíam e ela gemia feito louca, bati tanto que ela se mijou, suas pernas tremiam e pedia mais e mais, aquele aroma de urina no sofá, sua bunda vermelha, minha mão direita anestesiada e continue batendo até aquela mulher gozar feito louca, se tremia no sofá, ficou de lado se tremendo, apertando os seios pequenos com força e se tremendo compulsivamente. Que loucura, fiquei apenas observando, ela parou e começou a chorar de dor, cheguei junto de seu rosto, dei um beijo em sua testa e disse que ela agora iria me masturbar até gozar em cima dela... Pediu por favor, que a deixasse ali, quieta, que estava com muitas dores, que nunca tinha sentido tanta dor... Peguei meu pau e coloquei em sua boca, puxei pelos cabelos e mandei chupar... Confesso que estava muito excitado com tudo aquilo e que tinha de jogar meu tesão pra fora, ela sem forças e eu mesmo fazendo os movimentos de sua cabeça... Gozei com tanta força que ela se engasgou e vomitou. Peguei minha roupa e fui para seu quarto me deitar. Na manhã seguinte ela me acordou com um beijo e café na cama, eram seis da manhã, disse que tinha de sair antes das sete, pois a empregada chegaria a não deveria me ver na casa, seu rosto estava um pouco roxo, passei a mão em sua bundinha magra e ela quase grita de dor, tomei um café, peguei sua mão e coloquei a me masturbar, mãos pequenas, magras, mas sabiam pegar em um pau, me masturbou até gozar, me levantei e tomei um banho. Disse que voltaria outro dia, ela me pediu que voltasse sempre nas quartas, uma vez que na segunda-feira e terça-feira eram de seus dois amantes e que nestes dias era ela quem batia e não o contrario. Na outra quarta-feira... (continua).

24 comentários:

Pucca disse...

Tô boba... Mas, aguardo o final da estória...rs...

:0

Momentos...volupté! disse...

Pessoal, continua porque estava escrevendo e precisei sair, por isso não deu pra terminar. Mas foi bom, ficaria muito longo.

Carol___ disse...

Uau! História chocante, surpreendente... por ser inusitada para quem não vive ou conhece este tipo de sexo...
...mas nos deixa realmente curiosas para saber qual o final da estória!
Beijos

Ali disse...

Belo conto.

Única e Exclusiva disse...

Eita danado. Suas histórias rende páginas e mais páginas. Mas, foi dolorida hein?! rs.

Bjinhos "amigo" ú&e

Tempestade disse...

Boquiaberta hehehe
Aguardando o desfecho!
Beijos Tempestuosos!

Cansada de ser boazinha disse...

Uau!!!!!!!!!!!! Que loucura... vou aguardar a continuação!!
Bjos!

Deliciosamente Atrevida disse...

Nossa...

Curiosa em saber o restante!


Bjo Grande!

{Amar Yasmine}_DEXPEX disse...

Huuummmm...

Olha, vou arriscar um palpite... Quando vc vai embora e a deixa sozinha, ela fica pensando e pensando e entende finalmente o comportamento daqueles que se submetem a ela... entende que ser surrada é muito bom... vai a uma selaria, compra chicotes, talas, ua cane e começa a sonhar com a próxima quarta-feira... hahahaha...

Gostou???

Doces besos!!!

*;-)

Momentos...volupté! disse...

Foi realmente tudo muito inusitado!!!

DEXPEX... não chegou a ter esses acessórios, mas o outro encontro foi bem "marcante"...certamente que gostei das dicas...Hahahaha...Beijos!!!

Alls... Desfecho...bom, tem o próximo encontro a ser contato, mas acho que deixarei pra próxima semana...não por ser "marvardo" e fazer vocês esperarem, mas por manter um padrão de postagem...que acham???

Beijos...

Branca disse...

hummm...vou ficar curiosa...


Boa semana pra vc...bjo!

Fofa disse...

Ui...

Aguardando ansiosamente o desfecho...

Beijocas, fofo!

Ana Amaral disse...

Uns tapas bem dados,mas na medida
são muito excitantes,mas ela eita q adora apanhar rsrs,muito quente,aguardo essa continuação,


bjos.

{Amar Yasmine}_DEXPEX disse...

O Senhor tem certeza que nunca foi Sádico/Dominador??? Olha que eu conheço um de longe... rs... não costumo me enganar.

Voltei seca na continuação... fiquei com água na boca... malvado sim, o Senhor..

De qualquer forma, besos doces!

*;-)

Avassaladora disse...

Uau!
Vc deixa a gente sonhando com o próximo encontro...rs

E que louco sonhar!!!

Beijos avassaladores!

Momentos...volupté! disse...

Vou dar uma dica, propositalmente esta foto do post foi procurada na net por um bom tempo...tem tudo a ver com o desfecho...

Beijos...

Loira e Morena disse...

Ai, ai, ai, Ui, ui, ui! Mas q mulher doida en. Concordo q um tapinha nao doi, mas uns tapas assim nao curto nao..heheh
Volto depois pra ler o desfecho!

Beijaooo da Morena!

o casalqseama* disse...

isso que é uma mulher decidida e insaciável...

particularmente... dor só na medida certa!

rsrsrs
bjão da fê =D

Larissa. disse...

Hmmm adorei... melhor ainda saber que tem a continuação... deixa um maior suspense.
Um ótimo fim de semana pra ti também!

bjs
;**

Avassaladora disse...

Momentos de melancolia sempre surgem...
Mas passa rápido..rsrs
Basta um carinhoso amigo aparecer...

Beijos avassaladores!

PS: A foto sugere... Aguardando...rs

Madame Poison disse...

Poxa...coitadinho de você, tão ingênuo...rsrsr

PS1: Achas a bonita a Betty ou a America Ferrera?

PS2: Há tempos estou a te perguntar isso e sempre esqueço...não sei então!

Madame Poison disse...

E seeeeeeeenta que lá vem históóóóória!!!

Ana Amaral disse...

sobre seu comentário lá no blog, tomei coragem e aceitei o convite dele,q bom q eu adorei rsrs,

bjos.

Felina disse...

Tudo que implique violencia e submissão excessiva não me excita mas vou continuar a ler... sou curiosa
beijo